Funcionária do SAMU é detida por desacato e suspeita de omissão de socorro em Ribeirão

Enfermeira foi levada para delegacia após se desentender com um policial durante atendimento a uma usuária de drogas, na noite desta quarta-feira (28); caso será investigado

Funcionários do SAMU fizeram um protesto em frente a delegacia após enfermeira ter sido detida Foto: Rede social

Uma funcionária do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi detida por desacato a autoridade e suspeita de omissão de socorro, na noite desta quarta-feira (28), em Ribeirão Preto. A mulher foi levada para delegacia depois de se desentender com um oficial durante atendimento. O caso será investigado. 

Segundo o delegado Alexander Daur, que estava de plantão na Central de Polícia Judiciária (CPJ) durante a ocorrência, a enfermeira foi encaminhada para a delegacia após supostamente desacatar um agente da Polícia Militar e se omitir a atender uma usuária de drogas que passava mal do estômago.

Em depoimento, o policial contou que a enfermeira afirmou que não levaria a paciente para o atendimento médico sem a presença de um familiar, que por sua vez, disse que não poderia ir na ambulância, pois teria que trabalhar. Devido ao impasse, a equipe acionou a Polícia Militar para auxiliar no caso. 

Ao chegar ao local, os agentes explicaram que não poderiam acompanhar a usuária, pois a PM só poderia atender casos em que o uso da força fosse necessário. Situação diferente da moça, que precisava do socorro apenas por estar passando mal.   

Após a recusa da equipe em auxiliar no caso, a enfermeira, supostamente, teria dito que foi orientada por superiores a não atender a moça sem um familiar junto. A PM, por sua vez, disse que não poderia fazer nada a respeito do caso. 

Versões 

Ainda segundo o policial, teria sido neste momento em que uma discussão entre ele e a enfermeira começou. De acordo com o agente, a mulher e a equipe recusaram o atendimento à moça, que ficou na via, do lado de fora da ambulância no frio. Já a funcionária do SAMU, negou as acusações e afirmou que desde o primeiro momento prestou socorro à mulher, que foi colocada em uma maca dentro da ambulância. 

Após o desentendimento, a mulher foi encaminhada à CPJ de Ribeirão Preto, onde um boletim de ocorrência foi registrado como omissão de socorro e desobediência. O caso foi encaminhado para a investigação e a polícia disse que vai ouvir os superiores da funcionária do SAMU para esclarecer os fatos. 

A situação terminou com um protesto das equipes do SAMU de Ribeirão Preto na frente da delegacia em solidariedade a funcionária. Veja:

Outro lado

A Secretaria da Saúde ainda não se pronunciou sobre o caso. A matéria será atualizada.

Nenhuma postagem para exibir