Ex-marido de servidora pública é preso suspeito de mandar matar a mulher na região de Franca

Janaína de Oliveira Carrijo foi executada a tiros dentro do carro, no dia 15 de abril deste ano, na rodovia Ronan Rocha; filha do casal também estava no veículo, mas não se feriu

Janaína dirigia carro quando foi alvo de três tiros - Foto: Redes Sociais

Foi preso, na manhã desta segunda-feira (12), Luciano Berteli de Figueiredo, 42, ex-marido de Janaína de Oliveira Carrijo, suspeito de encomendar a execução da servidora pública, que morreu no dia 15 de abril deste ano, na rodovia Ronan Rocha, na região de Franca. Além dele, outra mulher foi presa, por suspeita de intermediar o assassinato. 

De acordo com os investigadores do caso, Figueiredo teria pago R$20 mil pela morte da ex-esposa. O dinheiro foi entregue à uma mulher, cuja identidade não foi divulgada, e repassado para o namorado da moça, um homem com passagens por roubo. A suspeita é de que o criminoso tenha se reunido com outros dois comparsas para cometer o assassinato. 

Segundo a Polícia Civil, imagens de uma câmera de segurança de um posto de combustível em Patrocínio Paulista flagrou um veículo Monza com três pessoas dentro, minutos antes do crime. Para os investigadores, o veículo é o mesmo utilizado na execução da servidora pública. Veja:

Vídeo: Portal GCN

Os agentes acreditam ainda que o homem pode, inclusive, ter encomendado a morte da filha do casal que estava dentro do carro com Janaína quando a execução aconteceu. Enquanto a mãe foi atingida por dois tiros na cabeça e um no braço, a criança saiu ilesa. 

Defesa 

Levado para a delegacia, Figueiredo negou o envolvimento na morte de Janaína. Tanto ele quanto a mulher presa serão interrogados pelos investigadores nos próximos dias. Já o namorado da suspeita, também teve a prisão preventiva decretada, mas segue foragido. 

O homem e a mulher foram encaminhados para a Cadeia Pública do Jardim Guanabara, onde permanecerão presos, cumprindo prisão temporária de 30 dias.

O caso

Janaína de Oliveira Carrijo, 48,  foi executada com dois tiros na cabeça ao dirigir seu carro na Rodovia Renan Rocha, na região de Franca, na noite do dia 15 de abril. A mulher estava com a filha de 11 anos no carro. 

Janaína foi atingida enquanto dirigia um Chevrolet Tracker vermelho na rodovia, sentido Itirapuã-Patrocínio Paulista. Os motivos do crime ainda estão sendo apurados pelas autoridades. Pouco mais de uma hora antes, ela tinha se encontrado com o pai da criança, em uma sorveteria de Itirapuã.

A Polícia Militar Rodoviária foi a primeira a chegar no local para atender a ocorrência. Logo depois do disparo, o carro seguiu sem controle até sair da pista e bater em um barranco. As primeiras informações coletadas pelas autoridades foram de que o atirador estava em um carro de cor escura. O veículo ficou próximo do SUV de Janaína e foi quando ocorreu o disparo.

Em um trecho de subida, um carro se emparelhou ao de Janaína e disparou cerca de três vezes, segundo a Polícia Civil. Um dos tiros atingiu a cabeça da mulher, que perdeu o controle da direção, subiu em um barranco e caiu em uma valeta de contenção de água, fora da pista.

A criança, que não foi atingida, estava em estado de choque e precisou de atendimento. 

Com informações do portal GCN

Nenhuma postagem para exibir