Estudante de 30 anos vai ao hospital saber da avó e leva ‘cola brinco’ de médico na região

Denúncia foi feita pela suposta vítima; Polícia Civil de Ibatê investiga o caso

Pessoa manuseia celular - Foto: Agência Brasil
Continua depois da publicidade

Um estudante de 30 anos afirma denunciou uma suposta agressão de um médico em Ibatê, na região de São Carlos. O caso foi registrado na sexta-feira (4).

Segundo apurado, o estudante teria ido até o Hospital Hermínia Morganti para obter informações sobre a avó, que estava internada após contrair a Covid-19.

Na recepção, indagou uma atendente. A mulher chamou um enfermeiro e, ao ter as informações negadas, o estudante afirmou que iria denunciar o caso à imprensa.

Nesse momento, segundo relato da suposta vítima, um funcionário pediu que ele entrasse em uma sala para conversar com um médico. O estudante entrou, mas começou a gravar a conversa.

Indignado, o médico teria tentado dar um tapa na mão do estudante, mas teria acertado o rosto dele. O médico também impediu que ele continuasse gravando o vídeo, de acordo com a denúncia.

Registro

Na Delegacia de Polícia de Ibaté, o estudante disse que não sofreu nenhuma lesão, mas confirmou a agressão. Ele também denunciou que o centro de saúde não estaria respeitando as normais de combate do Covid-19.

O caso foi registrado no Plantão Policial da cidade.

A reportagem tentou contato com o hospital, mas não conseguiu resposta até o fechamento da matéria.

Nenhuma postagem para exibir