Estilista que chegou da Itália é o primeiro caso suspeito de coronavírus na região de Ribeirão

Paciente é de Franca e esteve em Milão a trabalho com três amigas; Brasil confirma primeiro caso da doença em São Paulo

Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de coronavírus em São Paulo - Foto: Divulgação

Uma estilista, 36, que esteve recentemente na Itália é o primeiro caso suspeito de coronavírus em Franca, conforme informou a Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta-feira (26). Ela esteve a trabalho com três amigas por Milão, Florença e outras cidades do norte do país entre os dias 13 e 23 de fevereiro.

De acordo com a secretaria, a mulher chegou à cidade no domingo (23) apresentando sintomas respiratórios. A suspeita foi notificada por um hospital particular à Vigilância Epidemiológica Municipal.

Foram coletadas amostras biológicas e feitas orientações a ela sobre as medidas de precaução domiciliar. Como a paciente apresentava boas condições clínicas, recebeu alta e permanecerá sob monitoramento das equipes de saúde em casa.

Todas as pessoas que tiveram contato com a paciente estão sendo monitoradas em domicílio e orientadas em relação a sinais e sintomas da infecção pelo novo coronavírus. Caso os apresentem, devem procurar assistência médica.

Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu.

Caso confirmado

O Ministério da Saúde confirmou nesta terça-feira (25) o primeiro caso de coronavírus no Brasil. O homem, 61, havia realizado o teste para o vírus no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. O paciente está em observação em casa.

Com isso, o Brasil passa a ser o primeiro país da América Latina com um caso confirmado do novo vírus que já matou 2.708 pessoas no mundo.

Segundo informações do hospital, o paciente foi atendido na segunda (24). “O paciente encontra-se em bom estado clínico e sem necessidade de internação, permanecendo em isolamento respiratório que será mantido durante os próximos 14 dias”, afirma o hospital em nota.

O homem esteve a trabalho na Itália, região da Lombardia, entre os dias 9 e 21 de fevereiro, período que coincide com a explosão de casos no país europeu, quando mais de 200 pessoas foram infectadas. Até esta quarta (26), 11 pessoas já morreram no país.

Como prevenir o novo coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

* Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
* Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
* Evitar contato próximo com pessoas doentes.
* Ficar em casa quando estiver doente.
* Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel descartável e jogar no lixo e higienizar as mãos depois.
* Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Qual é o tratamento?

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

* Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).
* Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Nenhuma postagem para exibir