Dois moradores de rua são encontrados mortos após dia mais frio do ano em SP

As causas das mortes ainda estão sendo investigadas, mas suspeita-se que o frio possa ter contribuído para os óbitos

Morador de rua de São Paulo - foto: Agência Brasil
Continua depois da publicidade

Dois moradores de rua morreram neste sábado (22), no centro da capital paulista, na madrugada mais fria do ano. A primeira morte identificada foi a de uma moradora de rua na Praça da Sé, por volta das 9h20.

À tarde, a prefeitura de São Paulo confirmou que foi encontrado o corpo de mais um morador de rua, desta vez, na Rua 25 de Março, rua conhecida por seu comércio popular.

As causas das mortes dos dois moradores de rua estão sendo investigadas, mas suspeita-se que o frio possa ter contribuído para os óbitos.

Esta foi a madrugada mais fria do ano na capital paulista. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as temperaturas mais baixas foram registradas um pouco antes da meia-noite, com média de 8,1°C na cidade e mínima absoluta de 6,7°C na região de Capela do Socorro.

Atendimentos

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Smads) informou que dispõe atualmente de 101 centros de acolhida para pessoas em situação de rua e que, durante situação de emergência, criou 1.222 novas vagas de acolhimento. Segundo a prefeitura, os equipamentos funcionam durante 24 horas e haveria vagas sobrando.

A secretaria informou ainda que intensifica as abordagens a moradores de rua quando a temperatura atinge o patamar igual ou inferior a 13ºC ou sensação térmica equivalente. Caso a pessoa não aceite o acolhimento, a prefeitura diz oferecer um kit com lanche e cobertor.

Nesta madrugada, segundo a secretaria, 150 pessoas foram acolhidas e 82 recusaram atendimento.

Nenhuma postagem para exibir