DIG de Barretos desarticula quadrilha responsável por roubos de máquinas agrícolas

Ação foi deflagrada em conjunto com as polícias Civil e Militar de Minas Gerais

Mais de 80 policiais civis dos dois Estados, além de policiais militares de MG, distribuídos em mais de 20 viaturas, estiveram empenhados nas atividades de campo Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira (30), cinco integrantes de uma organização criminosa responsável por cinco roubos ou furtos de máquinas agrícolas ocorridos na região de Ribeirão Preto. Durante a ação, denominada Rapina, foram apreendidos dois veículos e duas armas de fogo que foram utilizadas nos crimes.

Os trabalhos foram realizados por agentes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Barretos, que iniciaram as diligências no final de junho, quando ao menos oito suspeitos invadiram uma fazenda na zona rural do município, renderam os moradores e subtraíram dois tratores, além de dois veículos pertencentes às vítimas.

Após minucioso trabalho de apuração, que contou com apoio das polícias Civil e Militar de Minas Gerais, os policiais conseguiram identificar membros da facção. Foram então requisitados mandados de busca e apreensão e de prisão contra os acusados e as ordens judiciais foram cumpridas nas cidades de Uberara (MG) e Frutal (MG).

Mais de 80 policiais civis dos dois Estados, além de policiais militares de MG, distribuídos em mais de 20 viaturas, estiveram empenhados nas atividades de campo. Como resultado, além da captura de cinco investigados, as equipes ainda apreenderam duas armas e dois veículos usados pelo grupo durante as ações criminosas.

Modus operandi

De acordo com o apurado, os criminosos realizavam um levantamento prévio de fazendas, e, no período noturno, invadiam o local e furtavam as máquinas agrícolas. Até o momento, o grupo foi identificado por crimes praticados nos municípios Barretos, dois em Olímpia, um em Vista Alegre do Alto e um em Jaborandi.

Caso encontrassem moradores, os rendiam com emprego de armas de fogo, restringindo sua liberdade e roubavam as máquinas, carregando-as em caminhões.

Além disso, para evitar que fossem presos em flagrante, os suspeitos, com auxílio de empresas de fachada, emitiam notas fiscais formalmente verdadeiras para legitimarem o transporte das máquinas até os receptadores.

Prisão anterior

Durante as investigações, através da troca de informações entre as equipes paulistas e mineiras, um dos membros da organização criminosa foi preso em flagrante na cidade de Pirajuba (MG), enquanto carregava, em um caminhão baú, um trator que havia acabado de ser roubado na cidade de Jaborandi (SP). As vítimas, em seguida, foram libertadas e o trator a elas devolvido, sendo o caminhão apreendido.

Nenhuma postagem para exibir