Criança de 6 anos sai sozinha de escola e é encontrada andando na marginal da Rodovia Anhanguera

Pai fez denúncia ao Conselho Tutelar após não encontrar o filho na saída das aulas

Frente da escola Emef Professor Jaime Monteiro de Barros, no Jardim Aeroporto - Foto: Correa Júnior

Um menino de 6 anos saiu sozinho de uma escola no Jardim Aeroporto e foi encontrado há cerca de 1,5 km, na marginal da Rodovia Anhanguera, zona Norte de Ribeirão Preto. O pai do garoto registrou boletim de ocorrência como abandono de incapaz, na noite desta quarta-feira (12).

Segundo informações, o menino começou as aulas esta semana na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Prof. Jaime Monteiro de Barros e ao final das aulas, às 11h30, o pai, Ronan Gomes da Silva, 34, foi até a escola para buscá-lo.

Ele contou que na saída dos alunos “é uma confusão, as crianças maiores e adolescentes se misturam, e no meio da confusão, meu filho sumiu e fiquei desesperado, pois todos as crianças já tinham ido embora”, disse ele.

Cerca de uma hora depois, o pai recebeu uma ligação de uma mulher dizendo que estava com o menino e passou o endereço de um posto de gasolina para que ele fosse buscá-lo. A mulher contou que viu o garoto, por volta das 12h30, andando sozinho pela marginal da Rodovia Anhanguera, estranhou a situação e foi falar com ele, olhou nos cadernos do garoto, encontrou o telefone dos pais e entrou em contato.

“A mulher encontrou o meu filho ali na Rodovia Anhanguera, acabou sendo um anjo, já que foram momentos de angústia e aflição por cerca de 40 minutos e sem saber o paradeiro dele”, disse.

Os pais estavam angustiados sem saber onde o menino estava e decidiram denunciar o fato na Secretaria Municipal da Educação e no Conselho Tutelar, o posto de gasolina ficava há cerca de 1,5 km de distância da escola.

O pai conta ainda que eles moram no bairro Ribeirão Verde, e a criança conseguiu vaga nessa escola no bairro Aeroporto, que fica distante de 2 km de casa.

Ele disse que vai conversar com o secretário para tentar uma transferência para o filho para uma escola mais perto de sua casa. “Não queria que fosse assim. Mas já que chegou nesse patamar, agora ele vai ter que resolver. Ou ele vai colocar meu filho no Marinês ou na Geralda de Souza Spin que é perto da minha casa, eu não posso ficar fazendo essa locomoção de sair do Ribeirão Verde para vir aqui no Jardim Aeroporto.”

Na escola

O secretário da educação, Felipe Elias Miguel, foi até a escola para entender a situação. Ele falou que as informações estão desencontradas e que é preciso apurar o que houve, conversar com porteiros e direção, “é uma situação muito grave se a criança saiu desacompanhada da escola. É uma situação que estranha bastante e que é preciso apurar para poder passar informações”, disse ele.  

Outros pais fizeram reclamações da falta de estrutura da escola, são problemas com caramujos e ratos que circulam pelas salas de aula, além de sujeira na porta da escola e brigas frequentes entre alunos.

Uma mãe que estava levando o filho para a aula na manhã desta quinta-feira (13), contou que o menino de 11 anos apanhou de outras três crianças dentro da escola e que já havia falando com a direção para que alguma medida fosse tomada.

Perguntado sobre esse caso, Miguel informou que vai verificar sobre a briga, conversar com os pais e a direção da escola.

“É uma escola que nos é bastante cara, que passou por reforma e merece toda a nossa atenção. O entorno também é algo que merece investimento da prefeitura”, diz Miguel.