Bar de Ribeirão onde jovem foi espancado vira alvo de investigação da polícia

Força-tarefa cumpriu mandados de busca e apreensão no local, na avenida Senador César Vergueiro, no bairro Jardim São Luiz, nesta quinta-feira (12)

Homem recebeu vários socos e chutes até ficar desmaiado na calçada Foto: Reprodução

Um bar de Ribeirão passou a ser alvo de uma investigação da Polícia Civil após um jovem ter sido espancado até ficar inconsciente no local no último domingo (8). Nesta quinta-feira (12), uma força tarefa cumpriu mandados de busca e apreensão depois de a vítima alegar que seguranças do estabelecimento participaram das agressões que terminaram com um celular e uma corrente de ouro roubados. 

De acordo com a polícia, o estabelecimento, identificado como On Bar, localizado na avenida Senador César Vergueiro, no bairro Jardim São Luiz, já era alvo de outros inquéritos por promover aglomerações durante a pandemia, além de outras brigas e confusões que ocorreram no local. 

Devido ao histórico de denúncias, nesta quinta uma equipe de força-tarefa com integrantes do Ministério Público, da Guarda Civil Metropolitana, da Fiscalização Geral e outros órgãos da prefeitura estiveram no bar para apurar o ocorrido no último domingo e também averiguar se funcionava de forma regular. 

A inspeção foi motivada por de um jovem de 25 anos, que foi agredido no On Bar no último domingo,  alegar que seguranças do local participaram da violência, quando uma corrente de ouro e seu celular foram roubados. Diante da denúncia e com a posse de mandados de busca e apreensão a equipe deflagrou a operação.

Investigação 

De acordo com a polícia, a confusão teria começado após o jovem esbarrar em outro homem, com quem já possuía desentendimentos do passado. Durante a discussão, diversas pessoas se envolveram na briga e expulsaram o rapaz do local. 

Porém, de acordo com a vítima, do lado de fora do estabelecimento ele percebeu que seu celular e uma corrente de ouro haviam sido levados. Momento em que decidiu retornar para dentro do On Bar a procura de seus pertences. Ao ver o jovem do local, um grupo de homens o levaram para fora e passaram a agredi-lo com chutes e socos até que ficasse desacordado na calçada. Segundo o rapaz, seguranças do estabelecimento também estiveram envolvidos no ato. 

Durante a operação no local, a força-tarefa foi informada de que o dono do estabelecimento, Mazzuca Filho, estava no bar no momento da confusão e ajudou a controlar a situação. Ainda segundo a equipe, o chefe de segurança do On Bar será interrogado para prestar esclarecimentos e fotos da equipe terceirizada que atua no local para reconhecimento por parte da vítima. 

Durante as buscas no local, os agentes foram informados que o celular foi encontrado no gramado do bar e foi entregue na delegacia. A polícia ainda apura o paradeiro da corrente de ouro e também a motivação da briga. 

Durante as buscas no estabelecimento, porém, a polícia foi informada que o aparelho não teria sido roubado, pois havia sido encontrado em um gramado do bar.  O celular, contudo, ainda seria entregue na delegacia para averiguação.  

Sobre a correntinha de ouro, o delegado disse que o gerente alegou que o jovem aparece com o acessório nas imagens de câmera de segurança, fato que ainda deverá ser esclarecido. 

O delegado afirmou que o chefe da segurança do estabelecimento deve prestar esclarecimentos e fornecer os dados com fotos da equipe terceirizada que atua no bar para um eventual reconhecimento por parte da vítima.  A polícia também apura o motivo da briga, que a vítima alega ter começado depois de um esbarrão com outra pessoa.  

Nenhuma postagem para exibir