Apae de Ribeirão Preto ganha parque sensorial

Espaço de lazer permite aos assistidos experimentarem sensações diferentes e aguçarem os sentidos

Sede da Apae em Ribeirão - Foto: Divulgação

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Ribeirão Preto (Apae) inaugurou, na semana passada, o Parque Sensorial Celso Fujioka, na sede da instituição. O espaço inclusivo proporciona contato com a natureza e estimula todos os sentidos do corpo humano: a audição, a visão, o tato, o olfato e o paladar.

Com diferentes pisos e texturas, como areia, grama e pedras, o espaço possui gangorra, balanço, casinha e brinquedos projetados com o intuito de promover o entretenimento saudável e inclusivo. Há também jardins verticais com plantas, temperos e ervas aromáticas.

O Parque Sensorial foi inspirado nas experiências que os professores já praticavam com os alunos em sala de aula. O ambiente é totalmente terapêutico e acessível, há canteiros com corrimão e rampa para cadeira de rodas.

Projeto

De acordo com a coordenadora pedagógica, Ívina Monteiro, o local foi idealizado por toda a equipe de educação da Apae. “Nas reuniões com os professores observamos a importância de criar um lugar onde fosse possível trabalhar os sentidos, aguçar a percepção e promover a inclusão dos assistidos. Assim, surgiu a ideia da construção do parque sensorial”, afirma.

O nome do novo ambiente é uma homenagem ao atual presidente da entidade. Celso Fujioka que encerra a gestão em 31 de dezembro de 2019 após exercer dois triênios (2014/2019). Fujioka agradeceu a homenagem e o reconhecimento dos profissionais que o acompanharam durante os seis anos à frente da entidade. “É uma honra intitular esse projeto que traz inúmeros benefícios aos atendidos da APAE Ribeirão Preto. Precisamos enaltecer esses profissionais que não medem esforços para prestar um relevante serviço à sociedade”. 

Nenhuma postagem para exibir