Acamado, idoso vê a filha morrer e permanece dois dias com cadáver até receber ajuda

Mulher cuidava do pai, mas teve mal súbito e morreu depois de alguns minutos; homem não conseguiu levantar para pedir ajuda a familiares;

Em foto ilustrativa, idoso recebe apoio de familiares - Foto: Pixabay

Um homem que vive acamado presenciou a morte da própria filha, no domingo (4), na casa onde vive, no Jardim Palmeiras, zona Leste de Ribeirão Preto. Sem condições de deixar o leito, ele viu a filha, que cuidava dele, cair morta e teve que permanecer por dois dias com o cadáver. A mulher foi encontrada na noite de terça (6) por familiares.

A mulher, que não teve a idade nem a identidade revelada pela polícia, vivia no local com o pai, que era acamado, e era a responsável pelos cuidados com ele.

O homem afirmou, a famíliares, que viu o momento em que a filha caiu, e que ela permaneceu respirando com dificuldade no chão por alguns minutos, morrendo logo depois. Imobilizado na cama, o homem não conseguiu chamar por ajuda nem chegar ao telefone.

Descoberta do corpo

Segundo o boletim de ocorrência, familiares da vítima foram até a residência depois de tentar fazer contato com ela, sem sucesso. O pai dela ficou sem alimentação por dois dias, bem como sem higiene pessoal.

Na terça-feira, familiares, que tentavam fazer contato com a mulher desde domingo, foram até o local e, ao perceberem o mau cheiro, acabaram entrando e encontraram o corpo. O idoso relatou o que ocorreu a um parente. A polícia foi chamada e constatou a morte.

O caso foi registrado como morte suspeita, na CPJ (Central de Polícia Judiciária). As causas do óbito ainda deverão ser apuradas.

Nenhuma postagem para exibir