22 trabalhadores são resgatados em condições análogas à escravidão em fazenda na região de Ribeirão Preto

Vindos do Maranhão, os trabalhadores residiam em um alojamento em condições degradantes, sem camas suficientes e sem armários, com higiene e conforto precários, além da superlotação

Foto: Ministério Público do Trabalho

22 trabalhadores foram resgatados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), nesta sexta-feira (9), em condições análogas à escravidão em uma fazenda localizada no município de Ituverava, na região de Ribeirão Preto.

Vindos do Maranhão, os trabalhadores, que atuavam no plantio de cana, residiam sob condições degradantes em um alojamento, sem camas suficientes, sem armários, com higiene e conforto precários e superlotação.

O caso foi descoberto após uma denúncia do sindicato da categoria. O contratante, que não teve a identidade divulgada, será investigado e poderá responder por crime de redução de pessoas a condições análogas à escravidão.

Os trabalhadores foram encaminhados, nesta terça-feira (13), de volta às suas cidades de origem. Segundo o MPT, eles receberam indenizações trabalhistas e guias para o recebimento do seguro desemprego.

Nenhuma postagem para exibir