Celular explode e estudante tem ferimentos de terceiro grau em Ribeirão

O aparelho estava na cintura da jovem quando explodiu dentro da sala de aula

0

A estudante Ana Flávia Ferracini de 18  anos, teve ferimentos graves na região  da cintura com a explosão do aparelho celular. A jovem estava na escola quando o aparelho pegou fogo causando queimaduras de terceiro grau, como explico a reportagem. “Estava fazendo lição com o celular na cintura, atitude que nunca adoto já que sempre deixo dentro da bolsa, mas naquele dia acabei colocando na roupa por alguns minutos quando explodiu.”

A jovem postou as fotos na rede social dela para alertar as pessoas. Ana Flávia enfatizou na postagem que é preciso que as pessoas tenham conhecimento do ocorrido para que outras pessoas não passe pela experiência que ele enfrentou. “Ainda bem que meus amigos de classe que estavam muito perto não foram atingidos “, Concluiu.

A estudante vai cobrar na justiça as responsabilidade da Samsung. De acordo com Ana Flávia, Foi um defeito de fabricação já que o aparelho A7 tinha dois anos de uso e não estava em contato com altas temperaturas nem umidade.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui