Vídeo | Queiroga perde a paciência e faz gesto obsceno para brasileiros em NY

Cena foi registrada na noite desta segunda-feira (20), quando comitiva de Jair Bolsonaro foi recebida com uma manifestação; equipe participa da Assembléia Geral da ONU

Comitiva brasileira foi recebida com vaias na porta do hotel em NY Foto: Reprodução

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, perdeu a compostura na noite desta segunda-feira (20), ao ser recebido, junto com a comitiva do presidente Jair Bolsonaro – que está em Nova York para a Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU – com manifestação e vaias de protestantes brasileiros. 

A cena circula em um vídeo nas redes sociais. Na imagem, o ministro aparece dentro de um micro-ônibus, junto com os demais representantes do governo brasileiro, quando são recebidos por um grupo de brasileiros que estavam em frente a calçada do hotel onde o grupo está hospedado. 

Revoltados, os manifestantes fizeram gestos obscenos, além de chamarem Bolsonaro de “genocida” e “assassino”. Diante da recepção, Queiroga se levanta do assento do veículo e começa a mostrar o dedo médio para as pessoas, através da janela. Confira: 

Além dos brasileiros, um caminhão foi colocado na rua, com um telão exibindo a imagem do presidente junto a palavras sobre as queimadas na Amazônia. A comitiva foi hostilizada, mais cedo, durante um jantar na casa do embaixador brasileiro na ONU. 

Discurso 

Presidente falou sobre combate à pandemia e às questões ambientais Foto: Reuters / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro viajou neste domingo (19) para Nova York, nos Estados Unidos, onde participa da abertura da sessão de debates da 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas, nesta terça. 

Cabe ao presidente do Brasil fazer o discurso de abertura do evento, seguido do presidente dos Estados Unidos. A tradição vem desde os primórdios das Nações Unidas, quando o diplomata Oswaldo Aranha, então chefe da delegação brasileira, presidiu a Assembleia Geral, em 1947.

Para esta terça-feira, estão previstas mais de 100 intervenções dos chefes de Estado e de governo. O evento começou no último dia 14 e, desde então, estão acontecendo reuniões, conferências e encontros paralelos. O tema deste ano é “Construindo resiliência por meio da esperança – para se recuperar da covid-19, reconstruir de forma sustentável, responder às necessidades do planeta, respeitar os direitos das pessoas e revitalizar as Nações Unidas”.

Em seu discurso, Bolsonaro deveria abordar o combate à pandemia e às questões ambientais. A previsão é que o presidente embarque de volta ao Brasil ainda hoje.

Com informações da Agência Brasil

Nenhuma postagem para exibir