Vídeo | Jogador do São Paulo-RS é preso após chutar cabeça de árbitro em jogo

Caso ocorreu na noite desta segunda-feira (4), durante partida da Série A2 do Gauchão; William Ribeiro foi detido por tentativa de homicídio doloso qualificado e pode pegar até 30 anos de prisão

William Ribeiro foi preso após chutar a cabeça de um árbitro Foto: Carlos Dickow / Jornal Folha do Mate

William Ribeiro, jogador do São Paulo-RS, foi preso em flagrante nesta segunda-feira (4) após chutar a cabeça do árbitro Rodrigo Crivellaro durante uma partida contra o Guarani-RS, válida pela Série A2 do Gauchão.

Ele foi levado à Penitenciária Estadual de Venâncio Aires e autuado por tentativa de homicídio doloso qualificado. De acordo com o delegado regional do Vale do Rio Pardo, Luciano Fernandes Menezes, a pena pode para esse crime é de 12 a 30 anos de reclusão, mas por ser tentativa, há uma redução de um a dois terços da pena. A pena final depende da evolução do processo.

William tem ao menos três antecedentes criminais por lesão corporal, um por ameaça e dois por provocação de tumulto.

No vídeo, é possível ver o momento da agressão. Aos 14 minutos do segundo tempo, o juiz mostrou um cartão amarelo após falta cometida por William. Irritado, ele parte para cima do juiz. Após derrubar o árbitro com um empurrão, o jogador do São Paulo-RS ainda chuta a cabeça da vítima, que precisou ser socorrida. Confira:

Vídeo | FGF / TV

Rodrigo Crivellaro foi levado para atendimento no Hospital São Sebastião Mártir, em Venâncio Aires, cidade onde acontecia partida. Ele passa bem e ficará em observação pelas próximas 24 horas.

Posicionamento

Em nota, Deivid Goulart Pereira, presidente do São Paulo-RS, afirmou que o clube repudia a ação em absoluto e o jogador teve contrato rescindido. “Podem ter certeza, lamentamos e nos envergonhamos profundamente de todo o ocorrido, todo nós em absoluto, toda a nossa nação rubro-verde: Direção, torcida, demais jogadores, etc. Pedimos todas as desculpas do mundo ao profissional agredido e sua família, assim como pedimos desculpas ao público, de modo geral, pela cena lamentável vista hoje. O contrato com o atleta agressor está sumariamente rescindido. Ademais, todas as medidas possíveis e legais em relação ao fato serão tomadas”.

Luciano Hocsman, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, também se posicionou sobre o caso através de seu perfil no Twitter.

Nenhuma postagem para exibir