Vídeo | DJ Ivis é flagrado agredindo ex-esposa na frente de filha de 9 meses

Agressões foram registradas por câmera de apartamento onde casal vivia junto; vídeos foram compartilhados por Pamella Gomes de Holanda neste domingo (11)

O DJ Ivis, nome artístico de Iverson de Souza Araújo, foi denunciado por casos de agressão contra a ex-esposa Pamella Gomes de Holanda, na noite deste domingo (11), no Instagram. Em vídeos compartilhados pela mulher, o artista aparece a atacando com socos, tapas e chutes, na frente da filha de nove meses.  Veja:

De acordo com Pamella, as imagens foram registradas em diferentes datas por câmeras de um apartamento onde moravam. No registro, o DJ Ivis ataca a mulher enquanto ela segura a filha Mel, inclusive na frente de testemunhas que não reagem às agressões. 

Pamella chegou a denunciar o caso e fez um boletim de ocorrência por agressão na polícia, no dia 3 de julho. Em seguida, o Ministério Público solicitou uma medida protetiva para a ex-esposa do DJ e para a filha, concedido pelo Tribunal de Justiça do Ceará. 

Defesa 

Também no Instagram, o DJ Ivis se pronunciou sobre as denúncias. Admitiu as agressões, mas também publicou um boletim de ocorrência que registrou contra Pamella, em março. No documento, o artista afirmou que a ex-esposa não teria aceitado o fim do relacionamento com ele e que chegou a ameaçar suicídio.

Ivis compartilhou ainda vídeos onde a ex-esposa aparece o agredindo e chegou e disse que tentou não chegar a tal ponto, mas que não aguentou mais as ameaças. “Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”, disse.

“Não estou aqui para justificar nada. Estou aqui para mostrar que não aguento mais isso. Muitas pessoas vão me julgar, mas eu não suportava mais isso, eu recebi chantagens, ameaças de morte com a minha filha. Ninguém sabe o que é isso que eu passei”, afirmou.

Apoio 

Após divulgar as imagens, rapidamente artistas e anônimos saíram em defesa da mulher, que agradeceu, também na rede social, o apoio que recebeu.  “Dizer que não estou bem, mas que eu e minha filha estamos seguras. Quero dizer também que meu choro é de alívio por  ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir pra ajudar ninguém”, começou. “Não existe fama, status, dinheiro, posição social, contato ou influência que permita ele de ficar impune”, escreveu.

Pamella disse ainda que se calou por tanto tempo pois foi aconselhada a não se separar do marido, sob a justificativa de que aquele era o temperamento dele. “Eu me calei por muito tempo! Eu sofria com minha filha, sem apoio até dos que se diziam estar ali para ajudar, que eram coniventes e presenciaram tudo calados, sem interferir com a desculpa que eu tinha que aguentar calada porque era o ‘jeito dele’”, disse.

“Por mim e por você, minha filha, que é mulher. Que sentia junto comigo, antes de nascer, a angústia, o medo. Estamos salvas! Acabou a vida de vídeo game, a vida de novela, de comercial de margarina para ganhar em cima! Você nunca foi um cara família, até porque você não sabe o que é ser uma”, encerrou.

DJ Ivis 

Iverson de Souza Araújo, 29, é cantor, produtor e compositor do cenário do forró brasileiro. Nascido na Paraíba, ele atuou por anos como produtor do cantor Xand Avião, do Aviões do Forró. Além disso,  também produziu o primeiro álbum do cantor Zé Vaqueiro, dono do sucesso “Letícia”.

DJ Ivis também tem músicas gravadas  com Barões da Pisadinha e Eric Land. E neste ano se lançou como artista com músicas como  “Volta Bebê, Volta Neném” e “Esquema Preferido”.

Em um vídeo, o cantor Xand Avião se pronunciou sobre o caso. O artista disse ser contra a violência e agressões contra a mulher e informou o desligamento do DJ de sua equipe e garantiu que  a equipe Vybbe vai prestar apoio  a Pamella e à filha do ex-casal.

“Eu não admito e não compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais contra uma mulher. Acho que nada explica. Não tem explicação. Nada justifica violência”, disse.