Vídeo | Ao som de ‘Ei, Doria, vai tomar no c.’, Bolsonaro causa aglomeração em praia de SP

Presidente foi recebido por banhistas na Praia Grande; governador afirma que presidente gosta do cheiro da morte e de rachadinhas

O presidente Jair Bolsonaro foi recebido por banhistas, nesta sexta-feira (1º), depois de se jogar ao mar para nadar na Praia Grande, litoral sul de São Paulo. O presidente ainda ouviu xingamentos do governador João Doria (PSDB), que tentou barrar a abertura de praias durante o feriado mas foi ignorado por prefeitos da região.

Bolsonaro passa férias no Guarujá, município próximo a Praia Grande. Com a praia lotada, as pessoas se aglomeraram ao redor do presidente, que estava em um barco nas proximidades da costa e se jogou no mar, nadando até próximo dos banhistas.

Quando Bolsonaro deixou o local, era possível ouvir alguns banhistas gritando: “Ei, Doria, vai tomar no cu”. O presidente publicou o vídeo em seus perfis nas redes sociais, mas o trecho da ofensa foi cortado.

Resposta

A ação de Bolsonaro foi tanto aplaudida quanto criticada nas redes sociais, e o governador de São Paulo, através do Twitter, respondeu ao presidente, afirmando que “Bolsonaro gosta é d cheiro da morte, do cheiro da pólvora e do cheiro do dinheiro das rachadinhas”.

Além disso, responsabilizou a gestão do presidente pelas mais de 190 mil mortes por covid-19 no Brasil e cobrou: “Trabalhe mais e fale menos”.

Protestos

A ovação a Bolsonaro acontece no mesmo dia em que a Polícia Militar de São Paulo, subordinada a Doria, utilizou bombas de efeito moral para impedir a realização de luaus e aglomerações em praias paulistas.

A medida gerou vários protestos contra o governador paulista.