Taxa de vacinação sobe 300% em Quebec, após exigência de comprovante para compra de álcool e maconha

Governo agora planeja cobrar imposto de quem não se vacinar.

Após as medidas a procura por vacinas subiram em 400% - Chris Wattie/Reuters

O Ministro da Saúde da província canadense de Quebec, Christian Dubé, tomou novas medidas para estimular a população a se vacinar contra a Covid-19. Após a as novas regras, Christian revelou que houve aumento de mais de 300% de vacinação da população, depois da proibição da venda de maconha e álcool aos não vacinados.

O estado é o segundo maior do Canadá e tem a maconha legalizada para recreação desde 2018. Dubé garantiu que as restrições nas lojas de bebidas e cannabis são “apenas o começo” e que os habitantes do Québec podem esperar restrições semelhantes em outros negócios não essenciais, incluindo centros comerciais.

Imposto para não vacinados

Pessoas não vacinadas prejudicam as demais, e o Ministério das Finanças da província está determinando quantia “significativa” que os moradores não vacinados seriam obrigados a pagar, disse Legault, acrescentando que o valor não seria inferior a 100 dólares canadenses (US$ 79,5). O que está sendo chamado de “contribuição de saúde”.

Legault disse que os detalhes da proposta ainda estão sendo finalizados, mas ela não se aplicará a quem não pode ser vacinado por razões médicas.

Nenhuma postagem para exibir