Os quatro réus no caso da Boate Kiss são condenados

O julgamento aconteceu no Tribunal do Júri do Foro Central em Porto Alegre

Julgamento da tragédia da Boate Kiss - Foto: Ricardo Giusti

Depois de dez dias de julgamento e oito anos de espera, os quatro réus no julgamento da Boate Kiss foram condenados por dolo eventual. O incêndio aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, em Santa Maria.

Na tarde desta sexta-feira (10) os sócios Elissandro Spohr, Mauro Hoffmann, Luciano Bonilha e Marcelo de Jesus dos Santos foram condenados pelas mortes de 242 pessoas e pelo ferimento de mais de 600 sobreviventes no incêndio. A prisão dos quatro acusados foi decretada pelo juiz Orlando Faccini Neto, no entanto, por existir um Habeas Corpus preventivo, dado pelo Tribunal de Justiça do Estado, para um dos réus os demais tiveram as prisões imediatas suspensas.

O vocalista da Banda Gurizada Fandangueira Marcelo de Jesus dos Santos e o auxiliar do grupo Luciano Bonilha Leão receberam uma pena de 18 anos em reclusão. Já os sócios da boate, na época, tiveram penas distintas, Mauro Londero Hoffmann recebeu uma pena de 19 anos e 6 meses, Elissandro Callegaro Spohr teve a maior sentença com 22 anos e 6 meses. Eles ainda podem recorrer da sentença.

Nenhuma postagem para exibir