Instagram/Halyna Hutchins

A zica não para. Um funcionário da produção de “Rust”, filme marcado pela morte trágica da diretora fotográfica Halyna Hutchins, foi mordido por uma aranha venenosa enquanto ajudava desmontar o set e pode perder seu braço.

O operador de lâmpadas e manipulador de cabos Jason Miller foi picado ao arrumar o equipamento do filme para encerrar a produção, que foi paralisada depois da morte da cinegrafista, atingida por um disparo de arma durante as filmagens.

De acordo com uma campanha de crowdfunding (arrecadação virtual) do site Justgiving, Miller teve necrose do braço e sepse como resultado da mordida. “Ele foi hospitalizado e passou por várias cirurgias, enquanto os médicos fazem o possível para impedir a infecção e tentar salvar seu braço da amputação”, menciona a página.

Além da morte de Halyna Hutchins, o diretor do filme, Joel Souza, também se feriu no ombro com o tiro disparado acidentalmente por Alec Baldwin durante o ensaio de uma cena da produção. Eles tinham sido informados de que a arma não continha munições, apesar de ter sido carregada com um bala real.

Baldwin falou com a imprensa depois da tragédia, quando, ainda abalado, disse que Hutchins era sua amiga.

Ele recebeu a arma do assistente de direção Dave Halls, que teria dito ao ator que ela estava “fria”. Mas Halls já havia sido demitido de outra produção por um problema com disparo acidental. Questionamentos de segurança também acompanharam a armeira Hannah Gutierrez-Reed, responsável pelo armamento do filme “Rust”, em seu trabalho anterior.

Há ainda relatos de que outros dois disparos acidentais ocorreram no set antes da tragédia e de que integrantes da equipe faziam tiro ao alvo nos horários de folga com as armas da produção. A falta de segurança no local fez com alguns membros da equipe pedissem demissão.

O Departamento do Xerife de Santa Fé continua suas investigações e ninguém ainda foi indiciado. As autoridades envolvidas com o caso disseram que ainda é cedo para comentar acusações.

Informações: MSN