Manequins são decapitados em lojas de roupas no Afeganistão

A notícia veio a público nesta quarta-feira (5); o grupo ainda não transformou a solicitação em ordem nacional

Cabeças decapitadas - Foto: AFP

O grupo talibã ordenou que os lojistas de Herat, cidade com quase 600 mil habitantes, retirassem a cabeça dos manequins, presentes nas lojas de roupas. Segundo o grupo, os modelos ferem a interpretação deles da lei islâmica.

Eles são considerados um grupo radical e vem tomando uma série de medidas desde que assumiram o poder. A maioria das decisões tomadas limitam a liberdade pública da população, principalmente para mulheres. Lojistas tentaram cobrir a cabeça dos manequins para evitar a decapitação, no entanto, os talibãs reforçaram que é para retirar.

Até o momento, o grupo não transformou a solicitação em ordem nacional. A primeira vez que eles estiveram no poder foi entre os anos de 1996 e 2011. Na época, diversas estátuas de Buda foram destruídas. motivadas por causa da interpretação deles da sharia, ideologia que proíbe representações humanas.  

O grupo voltou ao poder em agosto do ano passado e garantiu mais moderação, com a intenção de alterar a imagem criada de grupo extremista.

Nenhuma postagem para exibir