Laudo aponta morte de Marília Mendonça e os outros 4 ocupantes da aeronave

A queda do avião aconteceu no início deste mês em Caratinga, região do Rio Doce

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, os 5 ocupantes da aeronave Beechcraft King Air C90 morreram de politraumatismo contuso, ou seja, eles morreram em consequência do choque da aeronave com o solo. A queda do bimotor aconteceu no último dia 5 quando a cantora estava indo fazer um show em Caratinga, região do Rio Doce.

Estavam na aeronave a cantora Marília Mendonça, o piloto, Geraldo Medeiros; o copiloto, Tarciso Viana; o produtor Henrique Ribeiro; e o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho. As informações sobre o decorrer das investigações e do laudo médico foram divulgados em uma coletiva de imprensa, realizada na tarde desta quinta-feira (25).

O Médico Legista Thales Bittencourt explicou que “foram realizados exames complementares, como toxicológico, de teor alcoólico e anatomopatológico, que indicaram que as vítimas não estavam intoxicadas nem apresentavam doenças preexistentes”.

As investigações

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) é de extrema importância nessa fase de investigações, uma vez que, ajuda a Polícia Civil a descartar outras possibilidades como de desmaio ou morte súbita por parte do piloto da aeronave

Além do advogado e o dono da empresa responsável pelo bimotor, outras pessoas também serão ouvidas para a conclusão do inquérito. No momento está sendo realizada a apuração de informações para confirmar um possível crime.

O caso

O avião da cantora Marília Mendonça caiu no início do mês após se chocar com fios de alta tensão. A cantora, o piloto, Geraldo Medeiros; o copiloto, Tarciso Viana; o produtor Henrique Ribeiro; e o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho, estavam a caminho de Caratinga (MG) para um show da cantora.