Homem morre na Índia após usar supercola no lugar de camisinha

Imagem de arquivo mostra viatura da polícia de Ahmedabad em frente a hospital na Índia Foto: Reprodução Twitter Prefeitura de Ahmedabad

O jovem Salman Mirza, 25, morreu após uma noite com a noiva dele em um hotel de Ahmedabad, em Gujarat, na Índia, em que usaram uma cola-adesiva superpotente nos órgãos genitais no lugar de uma camisinha para transar com a mulher. O caso ocorreu no último 22 de junho e, conforme a imprensa local, os dois eram usuários de drogas. O caso foi divulgado nesta semana.

“Eles usaram o adesivo para evitar a gravidez”, disse um investigador ao “Times of India”. O policial informou que o casal foi visto em um circuito de câmeras nos corredores do hotel pouco antes de o homem ter morrido.

“Várias testemunhas disseram que Mirza, juntamente com sua noiva, ambos viciados em drogas, tinham ido a um hotel em Juhapura. Lá, eles aplicaram um adesivo epóxi [cola super potente] em suas partes íntimas por não terem camisinha”, completou o oficial. 

No dia seguinte, um conhecido de Mirza, Firoz Shaik, descobriu o amigo deitado inconsciente em arbustos perto de um complexo de apartamentos. Ele o levou para casa e seu quadro de saúde “se deteriorou rapidamente, levando Firoz a levar o amigo para o Hospital Civil de Sola”, conforme o “Times of India”. 

A polícia informou que Mirza “morreu devido a falência múltipla de órgãos” causada pelo contraceptivo improvisado. Amigos do jovem suspeitam que ele pode ter perdido a consciência ao abusar de drogas e que o preservativo falsificado pode ter acelerado sua morte.

“O corpo do falecido foi enviado à análise forense”, disse o vice-comissário de polícia, Premsukh Delu, aos meios de comunicação locais. “Estamos esperando o relatório chegar para concluir o caso”, completou.

Nenhuma postagem para exibir