Estudo aponta que desmatamento na Amazônia poderá expor 12 milhões de brasileiros ao calor extremo em 2100

Com o avanço no desflorestamento, a falta de natureza pode causar graves danos à saúde da população

Destruição da Amazônia poderá causar graves danos à sociedade Foto: Reuters/Ricardo Moraes/Direitos Reservados

De acordo com um estudo publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o desmatamento que atinge a Amazônia poderá expor aproximadamente 12 milhões de brasileiros ao calor extremo e insuportável em 2100.

Segundo as simulações presentes no estudo, a previsão é que a temperatura aumente certa de 7,5 a 11,5 graus. Este aumento, caso ocorra, causará danos graves a saúde da população do Norte do Brasil.

A exposição a essas temperaturas pode causar estresse térmico, além de desidratação, esgotamento e, em casos de maior gravidade, colapso das funções vitais, levando à óbito.

Além dos riscos a saúde, investigadores apontaram que essa condição afeta também a questão socioeconômica da região, causando uma migração em massa.

Nenhuma postagem para exibir