Eike Batista é preso novamente na Operação Lava Jato

Empresário já havia sido condenado a 30 anos de prisão, mas respondia em liberdade; operação integra desdobramento da Lava Jato

O ex-bilionário Eike Batista foi preso na manha desta quinta-feira (8) pela Polícia Federal em sua casa, no Rio de Janeiro. O motivo da prisão não foi revelado, mas trata-se de investigações conduzidas no âmbito da Operação Segredo de Midas, um desdobramento da Lava Jato  deflagrado hoje. É a segunda prisão de Batista, que já foi condenado a 30 anos de prisão. O pedido de prisão foi expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal.

Continua depois da publicidade

Condenado a 30 anos por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, ele havia sido preso em janeiro de 2017. Três meses depois, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que Eike cumprisse a pena em casa.

Na operação de hoje, a Polícia Federal também cumpre mandado de prisão contra outra pessoa ligada a Eike, além de quatro mandados de busca e apreensão, incluindo visitas à casa dos filhos de Eike, Thor e Olin. Segundo a PF, o objetivo é buscar provas sobre manipulação de capitais e lavagem de dinheiro.