Plantação de batatas onde as bombas foram localizadas/Reprodução

As autoridades da pequena cidade de Levergies, no norte da França, descobriram um carregamento de cerca de 28 toneladas de bombas datadas da Primeira Guerra Mundial e enterradas sob uma plantação de batatas. Para que os explosivos sejam retirados em segurança, todos os moradores tiveram que deixar suas casas durante os quatro dias da operação, que começou nessa terça-feira (12).

De acordo com um comunicado divulgado pela polícia local, além da retirada dos moradores, todas as atividades comerciais, assim como a circulação de veículos serão  suspensos entre os dias 12 e 15 de outubro. O objetivo é deixar o terreno livre para que as esquipes de desminagem neutralizem os explosivos e os removam para outro local, onde serão destruídos. Mais de 100 pessoas participam da operação, entre elas cerca de 15 especialistas em desmontar bombas. 

No entanto, os 550 moradores poderão passar a noite em suas casas, já que as operações serão realizadas entre 8h30 e 16h30. Mas um perímetro de segurança de 800 metros em volta do terreno foi instaurado para que ninguém possa se aproximar do local durante a noite. 

A descoberta foi feita durante inspeções no terreno para a instalação de estruturas de energia eólica.  Mas o prefeito de Levergies, Bernard Nuttens, explicou que essa não é a primeira vez que explosivos são encontrados na cidade, que fica na chamada “linha de defesa de Hindenburg”, região onde aconteceu, em 1918, uma das principais batalhas que contribuíram para o fim da Primeira Guerra. Ele lembra que há seis anos um carregamento de 15 toneladas de equipamentos explosivos foi desmontado na mesma área. 

“Se uma explode, todas explodem”

Porém, se nas descobertas anteriores as bombas estavam espalhadas em um vasto terreno, desta vez elas estão empilhadas em um mesmo lugar, a apenas cinco metros da superfície e a cerca de 300 metros do centro da cidade. “Se uma explode, todas explodem”, resume Nuttens.

Os vestígios das batalhas do passado são frequentemente encontrados em cidades europeias. Em 2018, na cidade alemã de Dusseldorf, 8 mil pessoas tiveram que deixar suas casas após a descoberta de uma bomba da Segunda Guerra Mundial. No mesmo ano, o London City Airport, um dos aeroportos da capital britânica, também foi fechada por causa de um explosivo datando da Segunda Guerra, encontrado durante obras que estavam sendo realizadas perto de uma pista de aterrissagem. Em 2013, uma bomba soviética de 100 quilos, também da época da Segunda Guerra, foi descoberta perto da estação central de Berlim.

Informações: AFP