Corpo de bombeiros atualiza para 10 mortos na tragédia de capitólio

No sábado (8), a queda da rocha atingiu quatro barcos; as buscas por desaparecidos continuam neste domingo (9).

A marinha e os bombeiros continuam com as buscas - Corpo de Bombeiros

Na tarde de ontem (8) houve o desabamento de um pedaço de rocha que atingiu quatro embarcações no lago de furnas, Capitólio, em Minas Gerais. Ao menos 30 pessoas foram levadas a hospitais na região e liberadas. As autoridades estimam que de 70 a 100 pessoas presenciaram a tragédia no local.

Sete pessoas foram encontradas sem vida no mesmo dia do acidente e uma oitava pessoa foi descoberta morta na manhã de hoje (9). As autoridades encontraram mais dois corpos entre o final da manhã e o início da tarde.

Por enquanto, apenas uma vítima foi identificada, se tratava de de Júlio Borges Antunes, de 68 anos. Natural de de Alpinópolis (MG) e teve o corpo liberado para a família fazer o enterro neste domingo (9).

Entre as vítimas, a polícia confirmou que quatro são de uma mesma família, sendo um casal, o filho e o neto. As outras vítimas são parentes e amigos desta família.

O corpo de bombeiros afirma que cerca de 50 militares trabalham nas buscas entre membros da corporação e da marinha do Brasil. Somado a isso, ainda existem 11 mergulhadores ajudando nas buscas.

Cerca de duas horas antes do desabamento defesa civil de Minas Gerais havia emitido um alerta para os fortes temporais na região com possibilidade de “cabeça d’água” ainda não se sabe se havia uma norma que proibisse a entrada de turista para fazer passeios no local. Na tarde de sábado, a Marinha informou que está investigando por que os passeios foram mantidos mesmo após alertas.

Nenhuma postagem para exibir