Acesse também: THATHIFM    TVTHATHI   DIFUSORAFM   79AM

AO VIVO

THATHI FM – 91,3

RIBEIRÃO PRETO – SP





[MEC id="24849"]

Home Blog Parabólica Megalomania ou amnésia social?

Megalomania ou amnésia social?

DUARTE NOGUEIRA SOFRE DE MEGALOMANIA. É incapaz de medir suas auto-idiotices. Tornou-se um perigoso perseguidor de si mesmo. Tem claras dificuldades de se encontrar. Por isso, pratica maldades e especializa-se em ser um cruel destruidor do funcionalismo público. Em sua caixa de maldades, deve julgar que faz apenas o correto, imaginando-se o Deus maior de todos os Olimpos. Políticos ou não. Bobagens de que não tem o que fazer.

ESQUECE-SE O PREFEITO QUE É ELE O PRINCIPAL autor de sua própria biografia. Corre o risco de não ter leitor para o futuro que tanto sonha. Não se brinca com a realidade e nem se ignora o sonho alheio. Duarte Nogueira passou da fase de ser inimputável. É maior, vacinado e não pertence a nenhuma etnia sob proteção do Estado. Alguém precisa lembra-lo – quem sabe um dos milhares puxa-sacos que ele terceirizou como funcionário público – que ele não é dono da cidade. É apenas o prefeito.

DUARTE NOGUEIRA É DETESTADO EM PRAÇA pública, odiado nas periferias e desprezado no quintal de sua própria casa. Servidores o têm como um traidor. A maioria esplendorosa que o apoiou nas eleições prefere hoje conviver com o capeta a ter que citar seu nome em vão. Isso, certamente, não o incomoda. No interior de sua desmedida macromania não cabe espaço para preocupações menores. O funcionalismo público, lógico, deve ser uma delas.

NEGAR PAGAMENTO AO SERVIDOR APOSENTADO é mais do que mera crueldade. Torna-se um evidente desprezo a uma categoria que trabalhou pela cidade e construiu o futuro que hoje desfrutamos. Duarte Nogueira não tem condescendência, penaliza, pune e zomba da má sorte de antigos funcionários. Há um quê de sadomasoquismo nessa atuação fanfarrona. Para o trabalhador falta dinheiro, aos bajuladores sobra espaço no Diário Oficial.

É CADA VEZ MAIOR O NÚMERO DE TERCEIRIZADOS neste atual Governo. Até o final de agosto, exatos 2.437 – todos com salários rigorosamente em dia. – 762 apenas na Casa Civil. Só para estabelecer parâmetros, quando afastada do Poder e encarcerada em Tremembé, dona ex-prefeita Dárcy Vera mantinha 550 funcionários na famigerada Atmosphera. Desencadeou-se a partir daí a Operação Sevandija. Parte da imprensa sabe, mas não comenta. Outra parte sabe, mas finge não perceber.

A RELAÇÃO INCLUI NOVOS CHEFES DE MUSEUS – todos fechados há mais de cinco anos – vindos de derrocadas do PSDB em diversas e distantes cidades paulistas. Seis deles na secretaria de Administração; 80 na Assistência Social; 17 na Coderp; a Cohab abriga outros 8; 23 na Cultura; 883 na Educação; Esporte 33; Fazenda 23; mais 27 na Fundação Dom Pedro II; 55 na Fundet; 3 na Guarda Civil; 177 na Infraestrutura; 2 no IPM; o Meio Ambiente tem 5; 1 apenas nos Negócios Jurídicos; 2 em Obras Pública; também 2 no Planejamento; 6 no Sassom; 283 na Saúde; e 39 na Transerp. Faça as contas.

POR FIM, UMA CONSTATAÇÃO LÓGICA E INEGÁVEL: Duarte Nogueira é portador de amnésia social. Esquece-se com facilidade de antigos compromissos de campanha. Não respeita o funcionalismo e maltrata a população mais carente, a quem jurou melhor representar em seu mandato. Pior, ainda não inaugurou verdadeiramente o próprio Governo. Está na fase do faz-de-conta. Há quem aplauda: os puxa-sacos principalmente. Isso parece lhe bastar.

José Fernando Chiavenato
Jornalista e escritor