O zagueiro Fabrício Bruno elogia a evolução da equipe durante a Copa Sul-Americana

A trajetória do Red Bull Bragantino na Copa Sul-Americana de 2021 teve fortes emoções. Com nove vitórias, um empate e duas derrotas, o Massa Bruta chega para a final com grande bagagem adquirida durante a competição. O crescimento do time comandado pelo técnico Maurício Barbieri veio no momento certo. A meta agora é conquistar o primeiro título internacional na história do clube de Bragança Paulista, honrando o futebol caipira!

Após estrear com vitória por 2 a 1 (Ytalo e Castrillón/contra) sobre o Tolima (COL) no dia 22 de abril, em Bragança Paulista, o Bragantino sofreu duas derrotas em sequência para Emelec (EQU), por 3 a 0 fora de casa, e Talleres (ARG), por 1 a 0 no Nabizão. Ao término do primeiro turno da fase de grupos, o Massa Bruta estava quatro pontos atrás do líder Emelec, e apenas o primeiro colocado avançaria para as oitavas. 

Somente três vitórias seguidas no returno e um tropeço do time equatoriano colocariam o Red Bull Bragantino no mata-mata. O difícil contexto não intimidou a equipe de Bragança Paulista, que venceu o Emelec no confronto direto por 2 a 0 (Fabrício Bruno e Artur) em casa, bateu o Talleres por 1 a 0 (Helinho), na Argentina, e sacramentou a classificação com vitória, de virada, por 2 a 1 (Ytalo e Lucas Evangelista) sobre o Tolima, na Colômbia, e com a derrota do Emelec por 4 a 1 para o Talleres.
Nas oitavas de final, o time bragantino enfrentou o Independiente Del Valle (EQU), clube que veio da fase de grupos da Libertadores. Mas isso não foi problema para o Braga. Com vitória por 2 a 0 (Fabrício Bruno e Eric Ramires) no Equador e empate em 1 a 1 (Cuello) no Nabizão, o Massa Bruta avançou para as quartas.

Na nova fase, o Massa Bruta se classificou de forma heroica contra o tradicional Rosário Central (ARG). Após grande vitória por 4 a 3 (três de Artur e um de Praxedes) no Estádio Gigante Arroyito, o Braga venceu o duelo de volta por 1 a 0 com gol de Artur do meio de campo, apenas aos 48 minutos do segundo tempo.

Na semifinal, o Red Bull Bragantino não deu chances para o Libertad (PAR) e venceu o duelo de ida por 2 a 0 (Ytalo e Artur) em casa e 3 a 1 (Cuello (2) e Artur) no Estádio Defensores Del Chaco, garantindo a classificação para a inédita final da Copa Sul-Americana.

Um dos destaques do time na campanha, o zagueiro Fabrício Bruno elogia a evolução da equipe durante a Copa Sul-Americana. Titular em todos os jogos, o defensor foi autor de dois gols, um contra o Emelec (fase de grupos) e outro diante do Independiente del Vale (oitavas de final).

“O elenco amadureceu dentro da competição, nova para a maioria por ser elenco jovem, mas com bastante responsabilidade. Tivemos momento de dificuldade nos três primeiros jogos com uma vitória e duas derrotas. Sabíamos que no decorrer da competição não poderíamos ter o luxo de empatar ou perder se almejássemos nos classificar. Tínhamos que fazer grandes jogos para conquistar grandes resultados. E conseguimos. E no mata-mata foi campeonato à parte. Chegamos com muitos méritos. Enfrentamos grandes equipes e conquistamos bons resultados”, disse o zagueiro, que destaca também a força do elenco. 

“Tivemos que mudar em alguns momentos pelas necessidades dos resultados. Mas independentemente dos 11 titulares, temos equipe qualificada. Quem entra sempre sabe o que tem de fazer e acaba correspondendo à altura´´, completou. 

 A final está marcada para às 17 horas deste sábado (20/11) e Fabrício Bruno não vê a hora de a bola rolar no Estádio Centenário, em Montevidéu (URU). E o zagueiro almeja mais uma atuação impecável do Red Bull Bragantino. 

“O Athletico-PR também chegou na final com méritos. Será jogo extremamente difícil. Eles têm equipe difícil de enfrentar pelo esquema tático que impõem. Mas estamos estudando o adversário para fazer grande jogo. Temos tudo para fazer grande partida. É jogo único e não podemos ter erros. A decisão será definida nos detalhes´´, acrescentou.