Acesse também: THATHIFM    TVTHATHI   DIFUSORAFM   79AM

AO VIVO

THATHI FM – 91,3

RIBEIRÃO PRETO – SP





[MEC id="24849"]

Home Esporte Indicações do Botafogo para Conselho da SA ficam para janeiro; Conselho Fiscal...

Indicações do Botafogo para Conselho da SA ficam para janeiro; Conselho Fiscal é instalado

A indicação do Botafogo Futebol Clube (BFC) para o Conselho de Administração da Botafogo Futebol SA (BFSA) só serão empossadas no final de janeiro. Em reunião realizada ontem, o Conselho da BFSA determinou ainda a instalação imediata do Conselho Fiscal da empresa e ainda abordou a indicação do novo presidente da instituição e a adequação de dívidas com o Coritiba.

Pelo determinado, o Conselho Fiscal foi instalado e será composto por três pessoas, sendo duas indicadas pelo BFC e uma pela Trexx, empresa de Adalberto Baptista, investidor do clube.

Já a nomeação de Virgílio Pires e Alexandre Bortolatto, indicados pelo BFC, será debatida em nova reunião, a ser realizada no fim de janeiro. Os cargos estão vagos desde o dia 30 de setembro, quando Miguel Mauad e Rogério Barizza renunciaram aos postos. O mandato dos eleitos vai até maio de 2021. Da mesma forma, o conselheiro independente indicado pelo clube, Claudio Santana César, ainda não foi empossado. Apesar do avanço, Baptista ainda pode vetar os nomes indicados.

Pauta

Na reunião, também foi discutida a indicação do novo presidente da BFSA, feita pelo Botafogo. O nome já foi passado para os participantes da reunião e, segundo fontes ouvidas pela reportagem, houve boa aceitação por parte do sócio Baptista, mas o martelo será batido no fim de janeiro, na mesma reunião que definirá a posse dos conselheiros. 

Até que a reunião ocorra, Gérson Engrácia continua na presidência da BFSA. “Vou continuar até que seja cumprida a contração do CEO. Não vou deixar o Botafogo na mão, de forma alguma. Nunca deixei, não deixarei agora”, disse Gersinho.

Vale dizer que Dmitri Abreu, presidente do BFC e que pleiteou, em momentos anteriores, a vaga, não deve ser o indicado. Outro assunto da pauta foi a cobrança de dívidas antigas, especialmente envolvendo o Curitiba, bem como a proposta de mudança nos termos do acordo da parceria.

Outro lado

A reportagem tentou contato com a BFSA, mas a empresa informou que só poderia se manifestar com a anuência dos dois sócios, o que não aconteceu até a publicação desta matéria. Já o presidente do BFC, Dmitri Abreu, também não atendeu às ligações da reportagem.

Eduardo Schiavoni
Editor-chefe do Portal do Grupo Thathi