Santa Casa de Birigui suspende procedimentos do SUS por falta de gases medicinais

Internações também serão comprometidas a partir de 1º de julho

A Santa Casa de Birigui (SP) suspendeu as cirurgias realizadas por videolaparoscopia, pelo SUS (Sistema Único de Saúde) por falta de gases medicinais. Internações também serão comprometidas a partir de 1º de julho para pacientes de 10 municípios da microrregião que têm o hospital como referência em atendimento de média e baixa complexidade.

De acordo com o interventor do hospital, Alex Brasileiro, trabalhando com orçamento comprometido, a unidade não tem condições de manter compromisso de aquisição do insumo, indispensável para boa parte dos procedimentos. Os projetos aos quais o interventor da Santa Casa faz menção, ao serem aprovados, iriam garantir aos cofres do hospital um incremento de R$ 264 mil.

No entanto, a votação só deverá ocorrer a partir da segunda quinzena de agosto, após a volta do recesso Legislativo. O pedido de adiamento na votação partiu dos vereadores Paulinho do Posto (Avante) e Wagner Mastelaro (PT).

O recurso que era esperado pela Santa Casa de Birigui com a aprovação dos projetos pela Câmara é referente ao repasse de serviços já prestados pelo hospital durante a pandemia de covid-19. Conforme o interventor, o recurso era aguardado para sanar dívidas imediatas, para que o hospital pudesse prospectar poder de compra futura.

O recurso está tramitando para chegar aos cofres da Santa Casa de Birigui desde maio deste ano. A unidade está sob intervenção da Prefeitura desde o final de fevereiro deste ano.

Nenhuma postagem para exibir