Justiça nega pedido de liminar do prefeito de Birigui para suspender Comissão Processante

Apesar de ter emitido nota informando que seria mais uma oportunidade para restabelecer a verdade dos fatos perante a população, o chefe do Executivo entrou com mandado de segurança na Justiça, pedindo a suspensão dos trabalhos

Prefeito Leandro Maffeis

A Justiça de Birigui negou pedido do prefeito Leandro Maffeis para conceder liminar suspendendo o andamento de uma Comissão Processante. O grupo de trabalho investiga denúncia de fraude no contrato emergencial da Prefeitura com a atual gestora do pronto-socorro municipal. A instauração da comissão foi aprovada em sessão realizada em 13 de outubro.

Apesar de ter emitido nota informando que seria mais uma oportunidade para restabelecer a verdade dos fatos perante a população, o chefe do Executivo entrou com mandado de segurança na Justiça, pedindo a suspensão dos trabalhos.

Na decisão, o juiz cita que o pedido de medida liminar foi movido contra ato praticado pelo presidente da Câmara e pelos integrantes da CP. No mandado de segurança consta que a investigação foi aprovada por maioria dos vereadores, com base em requerimento apresentado pelo ex-vereador José Fermino Grosso.

Nele, consta que para que a Organização Social de Saúde Beneficência Hospitalar de Cesário Lange fosse contratada emergencialmente, houve o favorecimento e o pagamento em favores e em espécie a um secretário municipal e a Maffeis.

Nenhuma postagem para exibir