Birigui registra a terceira morte do ano por causa da dengue

De janeiro até ontem (31), a cidade registrou 7.487 casos prováveis de dengue, sendo 7.446 casos positivos e outros 41 estão em investigação.

A Secretaria de Saúde de Birigui confirmou a terceira morte por dengue do ano na cidade. Um homem de 75 anos, morador do bairro Costa Rica, faleceu no dia 6 de maio. Ele tinha diabetes e hipertensão, tendo apresentado os primeiros sintomas da doença em 26 de abril e chegou a ser hospitalizado no dia 4 de maio.

De janeiro até ontem (31), a cidade registrou 7.487 casos prováveis de dengue, sendo 7.446 casos positivos e outros 41 estão em investigação. Ainda há um óbito em investigação. Até o momento não foram registrados casos de zika vírus, chikungunya e febre amarela.

Mutirão

No mutirão promovido pela Secretaria Municipal de Saúde mais de 65 toneladas de materiais inservíveis que serviam de criadouros para o Aedes aegypti já foram recolhidos de residências e terrenos baldios. Larvas do mosquito foram encontradas em recipientes dentro de 822 imóveis.

As ações de combate ao mosquito transmissor da dengue e outras arboviroses estão sendo reforçadas desde o dia 7 de março no município. Conforme balanço divulgado pela secretaria, até o dia 21 de maio foram visitados mais de 90 bairros, sendo trabalhados 28.908 imóveis.

Ontem, os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias realizaram busca ativa e orientação para a população nos bairros Jardim do Trevo, Vila Staff e Vila Germano. A nebulização para matar o mosquito adulto foi executada no bairro Vista Alegre.

O trabalho é executado por mais de 30 agentes, além de cinco supervisores, que estão devidamente uniformizados e identificados com crachás e bolsas, seguindo os protocolos contra a covid-19. Ao entrar na residência, os agentes solicitam que os moradores façam o acompanhamento de toda a vistoria.

Nenhuma postagem para exibir