Retirado da Câmara de Araçatuba projeto que dobraria o salário dos vereadores

Críticas da população motiva a retirada do projeto da Câmara de Araçatuba

A Mesa Diretora da Câmara de Araçatuba (SP) retirou o projeto que praticamente dobraria o salário dos vereadores na próxima legislatura. O subsídio passaria dos atuais R$ 6.502,25 para R$ 12 mil a partir de janeiro de 2025. De acordo com o presidente da Câmara, o vereador Dr. Alceu (PSDB), o momento não é oportuno para o reajuste.

Além dele, integram a Mesa Diretora os vereadores Maurício Rufino Barbosa, o Maurício Bem Estar (PP), que é vice-presidente; Coronel Guimarães (PSL) e Nelsinho Bombeiro (PV), secretários. Votaram contra à tramitação os vereadores Arlindo Araújo (MDB), Luís Henrique Boatto (MDB), Evandro Molina (PP) e Lucas Zanatta (PV).

Na última segunda-feira (22), na 39ª sessão ordinária do ano, a proposta obteve a maioria de votos dos parlamentares para ser considerada objeto de deliberação antes de ser incluída na pauta de votação das próximas sessões. A Mesa Diretora da Câmara voltou atrás depois de receber inúmeras críticas nas redes sociais contra a proposta.

Ao justificar a retirada da proposta, o presidente da Câmara afirmou que a Mesa decidiu, após uma reunião com os demais parlamentares, que o momento não seria oportuno para propor o reajuste dos subsídios, em que pese o valor não estar atualizado desde o ano de 2006.

“Nós, vereadores, após conversas com nossas bases e com representantes da sociedade civil, dado o momento que enfrentamos com os impactos sociais e econômicos da pandemia da Covid-19, decidimos retirar esse projeto da tramitação”, justificou Dr. Alceu.