Clientes de escritório de advocacia em RP são vítimas de golpes

Bandidos afirmam que precisam receber dinheiro para liberar valores que estão em disputa judicial; situação tem sido comum em todo o Estado

Pix é o pagamento instantâneo brasileiro criado pelo Banco Central (BC) - Foto: Agência Brasil

Um escritório de advocacia com representação em Ribeirão Preto registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil no qual informa que um golpe que está sendo aplicado em seus clientes. Segundo a banca, vários números de WhatsApp estão entrando em contato com clientes solicitando o pagamento de guias e depósitos de valores para liberar o pagamento em seus processos judiciais.

Trata-se da Laurentiz Sociedade de Advogados. Segundo relato, os estelionatários entram em contato e se passam por advogados do escritório. Na conversa, afirmam que, para liberarem dinheiro dos processos que os clientes são autores, precisam que o a vítima pague uma guia ou faça uma transferência, PIX ou TED.

O prejuízo aos clientes chega aos milhares de reais, já que as causas, muitas vezes, possuem valores elevados e os pedidos são feitos com base no montante que o cliente tem a receber. Como as informações sobre os processos muitas vezes são públicas, os golpistas acabam tendo acesso a esses dados.

“Tomamos conhecimento que isso está acontecendo, infelizmente, em todas as regiões que temos atuação no interior do estado de SP, abrangidas pela matriz em Guariba e pelas filiais de Ribeirão Preto, Américo Brasiliense, Araraquara, São José do Rio Preto, Barretos, Catanduva, Monte Alto, Luiz Antônio, Franca, Matão, Pitangueiras, Sertãozinho, Serrana, Taquaritinga, Lençóis Paulista, Jaú e Bauru”, afirmou a sociedade, em nota.

Exemplo

A reportagem falou com um dos clientes que foi vítima dos criminosos. Sob condição de não se identificar, ele informou que depositou R$ 12 mil em uma conta indicada a ele pelos criminosos.

“Eles sabiam qual o processo, disseram que precisavam desse depósito para liberar a retirada do dinheiro. A hora que desconfiei, já era tarde demais”, conta.

A Polícia Civil investiga o caso. Até o momento, nenhum dos golpistas foi identidicado.

Nenhuma postagem para exibir