Primeiro secador solar de lodo do Brasil é inaugurado em Araçatuba

Com mais de sete mil metros quadrados, estrutura funciona como estufa e faz com que o resíduo final do tratamento de esgoto saia com 95% de volume sólido e sem patógenos

Estação de tratamento de lodo em Araçatuba - Foto: AG Cardoso/Câmara de Araçatuba

Foi inaugurado nesta sexta-feira (10), em Araçatuba (SP), o primeiro secador de lodo solar do Brasil. O equipamento representa um dos maiores avanços na destinação final do lodo produzido pelo esgoto, trazendo diversos benefícios ao meio ambiente. Instalada na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Baguaçu, numa área de 7 mil metros quadrados, a estrutura de vidro funciona como uma estufa que evapora a umidade e faz com que o resíduo final do tratamento de esgoto saia com 95% de volume sólido e sem patógenos (organismos que podem causar doenças).

O secador é totalmente automatizado e autônomo, composto por três removedores que trabalham 24 horas por dia, misturando o lodo e fazendo a remoção do material já seco. Antes, todo esse volume era enviado para aterros sanitários, com 80% de água e apenas 20% de sólidos tratados. A construção da estrutura foi iniciada em 2019; em 2020, a montagem dos três removedores e demais equipamentos teve que ser feita com orientações à distância e uso de óculos de realidade virtual por causa da pandemia. O investimento foi de R$ 15 milhões. A obra, inédita no Brasil, foi executada pela GS Inima SAMAR, concessionária de água e esgotamento sanitário de Araçatuba.

De acordo com o diretor presidente da GS Inima, Paulo Roberto de Oliveira, o secador tem capacidade para receber 2 mil toneladas de lodo ao mês, mas começa a funcionar com 450 toneladas de lodo para secagem por mês, entregando, na saída, 90 toneladas de lodo seco. “Estamos realizando estudos para registro, junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária, para uso do lodo como insumo agrícola”, comentou o executivo.

Participaram da inauguração o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), a vice-prefeita, Edna Flor (Cidadania), o presidente da Câmara Municipal, Dr. Alceu (PSDB) e o comissário da AGRF (Agência Reguladora e Fiscalizadora DAEA), Marcio Saito.

ETE Baguaçu e GS Inima SAMAR

A ETE Baguaçu é responsável por tratar 100% de todo o esgoto gerado em Araçatuba, que tem cerca de 200 mil habitantes. A estação foi construída pela iniciativa privada em 2000, na primeira concessão pública realizada pelo município na área de saneamento básico. Em 2015, já com todos os serviços de água e esgotamento sanitário concedidos à iniciativa privada, a estação passou a ser administrada pela GS Inima SAMAR. A ETE Baguaçu trata diariamente 43 mil m³ de esgoto (43 milhões de litros/dia), o que representa 100% de todo o esgoto coletado em Araçatuba.

A GS Inima SAMAR é responsável pelo tratamento de água e esgotamento sanitário em Araçatuba, desde novembro de 2012. Empresa do grupo GS Inima Brasil, a concessionária atende 100% de abastecimento de água para os 200 mil moradores de Araçatuba e coleta 99% do esgoto, tratando 100% dos efluentes coletados. Esses índices levaram Araçatuba a ser destacada pelo Ranking da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), em 2020, pelo terceiro ano consecutivo, entre as 40 cidades do Brasil com os melhores índices de saneamento básico

Nenhuma postagem para exibir