Prefeito de Barretos é afastado do cargo após ação do GAECO contra fraudes em holerites de servidores

Operação especial, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (14), cumpre 73 mandados de busca e apreensão no município

Guilherme Ávila (PSDB) - Foto: Rede social
Continua depois da publicidade

O Ministério Público de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (14), afastou Guilherme Ávila (PSDB) do cargo de prefeito de Barretos e um servidor público após ação do GAECO contra fraudes em holerites de funcionários da prefeitura no município.

A operação, denominada de “Holerites Premiados”, está relacionada com o inquérito que investiga a participação de servidores públicos no escândalo conhecido como fraude dos holerites, revelado em janeiro de 2019 pela Polícia Civil e pelo Ministério Público. Ao todo, 73 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na cidade.

Investigações no Setor de Competência Originária Criminal apontam existir uma organização criminosa no interior da Prefeitura Municipal de Barretos, composta por dezenas de servidores municipais dos mais elevados níveis hierárquicos.

A organização criminosa fraudava holerites de servidores previamente aliciados, proporcionando o desvio e recebimento de valores que alcançaram milhões de reais em detrimento dos cofres públicos municipais.

Foi determinado o sequestro de bens e a indisponibilidade patrimonial de 42 pessoas beneficiadas pelos holerites premiados, que buscam recuperar os valores desviados do erário. As investigações prosseguem com análise do material apreendido para eventuais desdobramentos.

A ação contou com a participação de 21 promotores de Justiça, 13 servidores do MPSP, 63 viaturas, 205 policiais militares e 21 policiais civis.

Nenhuma postagem para exibir