Número de passageiros do transporte coletivo retoma crescimento na quarentena

Mesmo com as recomendações da OMS pelo distanciamento social, serviço tem registrado aumento de 28% na demanda de usuários

Imagem ilustrativa de um ônibus coletivo de Ribeirão Preto - Foto: Reprodução
Continua depois da publicidade

Desde a vigência dos decretos estadual e municipal que instituem o estado de calamidade pública por conta do novo coronavírus e a restrição do funcionamento de estabelecimentos comerciais com atendimento presencial, o número de passageiros do transporte coletivo urbano voltou a aumentar gradativamente em Ribeirão Preto. 


Antes dos decretos, no dia 10 de março, ainda com todo o comércio aberto, houve 200.131 passageiros transportados. Já a partir do dia 24 de março, com o fechamento das lojas e a abertura apenas dos serviços essenciais, foram transportados 41.878 usuários do serviço, uma queda de 79%, indicando que a população havia aderido ao isolamento social.


No entanto, essa redução não se manteve ao longo do período e o número diário de passageiros tem o crescimento retomado. No dia 8 de abril, houve 53.695 passageiros transportados, um aumento de 28% em relação ao primeiro dia de restrições, sendo que destes, 7.140 são idosos.

Desta forma, a retomada dos passageiros ao transporte coletivo não corresponde às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) do distanciamento social como medida eficaz para se evitar a transmissão do novo coronavírus, ao proteger familiares e a sociedade em geral, incluindo os grupos de riscos, idosos, doentes crônicos e pessoas com outras condições especiais.  

Frota de ônibus x passageiros
Diariamente, a Transerp verifica no sistema a quantidade e o motivo das reclamações dos usuários do transporte coletivo, além de analisar o número de embarques e a necessidade de adequação da frota ao levar em consideração o número de passageiros.


Assim, desde que a grade de horário foi alterada, devido às restrições ao comércio para impedir a transmissão do novo coronavírus, a Transerp vem solicitando o Consórcio PróUrbano para colocar mais ônibus em determinadas linhas, realizar a limpeza dos terminais e a desinfecção diária dos veículos. Além disso, apesar de não ter sido intimada da decisão judicial, a Transerp solicitou novamente ao Consórcio para que adote uma nova grade de horário levando-se em consideração o número de embarques de cada linha.

Desde a vigência dos decretos estadual e municipal que instituem o estado de calamidade pública por conta do novo coronavírus e a restrição do funcionamento de estabelecimentos comerciais com atendimento presencial, o número de passageiros do transporte coletivo urbano voltou a aumentar gradativamente em Ribeirão Preto. 


Antes dos decretos, no dia 10 de março, ainda com todo o comércio aberto, houve 200.131 passageiros transportados. Já a partir do dia 24 de março, com o fechamento das lojas e a abertura apenas dos serviços essenciais, foram transportados 41.878 usuários do serviço, uma queda de 79%, indicando que a população havia aderido ao isolamento social.


No entanto, essa redução não se manteve ao longo do período e o número diário de passageiros tem o crescimento retomado. No dia 8 de abril, houve 53.695 passageiros transportados, um aumento de 28% em relação ao primeiro dia de restrições, sendo que destes, 7.140 são idosos.


Desta forma, a retomada dos passageiros ao transporte coletivo não corresponde às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) do distanciamento social como medida eficaz para se evitar a transmissão do novo coronavírus, ao proteger familiares e a sociedade em geral, incluindo os grupos de riscos, idosos, doentes crônicos e pessoas com outras condições especiais.  

Frota de ônibus x passageiros
Diariamente, a Transerp verifica no sistema a quantidade e o motivo das reclamações dos usuários do transporte coletivo, além de analisar o número de embarques e a necessidade de adequação da frota ao levar em consideração o número de passageiros.


Assim, desde que a grade de horário foi alterada, devido às restrições ao comércio para impedir a transmissão do novo coronavírus, a Transerp vem solicitando o Consórcio PróUrbano para colocar mais ônibus em determinadas linhas, realizar a limpeza dos terminais e a desinfecção diária dos veículos. Além disso, apesar de não ter sido intimada da decisão judicial, a Transerp solicitou novamente ao Consórcio para que adote uma nova grade de horário levando-se em consideração o número de embarques de cada linha.


Contudo, como o número de passageiros vem se apresentando de maneira flutuante e sazonal em diferentes linhas, a adequação da grade de horários precisa ser realizada diariamente para melhor atendimento à população. Com isso, é muito importante que os usuários utilizem o número 0800-77-10-118 para relatar a situação do transporte coletivo, ao indicar o número do ônibus, a linha e o horário.

Nenhuma postagem para exibir