Mesmo com paralisação de obras, secretário afirma que pagamentos estão em dia

Informação foi divulgada pelo secretário Pedro Luiz Pegoraro, na manhã desta quinta-feira (13), no programa Thathi Repórter

Prefeitura de Ribeirão Preto - Foto: Divulgação.

Funcionários da construtora Coesa, contratada pela Prefeitura de Ribeirão Preto para a execução de obras públicas no município, paralisaram os serviços, nesta quinta-feira (13), devido a falta de pagamentos.

De acordo com os trabalhadores, que estão envolvidos na construção dos corredores de ônibus da avenida Dom Pedro, na avenida Saudade e na rua Silveira Martins, localizada na zona Norte da cidade, a empresa está devendo salários e benefícios, além de dever também fornecedores de materiais e máquinas.

“Eu estou com a mulher aqui, com a família e não tem nada em casa, nem pé de galinha ou ovo”, disse um trabalhador natural de Alagoas, que veio para trabalhar na obra há um mês, com o intuito de ficar um ano em Ribeirão Preto.

Em entrevista ao programa Thathi Repórter, Pedro Luiz Pegoraro, secretário de Obras Públicas da cidade, afirmou que não foi procurado por nenhum dos 200 funcionários, e que todo o pagamento foi feito por parte da prefeitura.

“A Prefeitura não deve um centavo para a empresa Coesa, e isso eu posso provar. Se a empresa está jogando a culpa em cima da prefeitura isso é realmente falta de ética. Nós já notificamos a empresa pelos atrasos e estamos aplicando uma pena contratual pela não execução parcial da obra”, disse o secretário.

Ainda segundo o secretário, a prefeitura já realizou oito notificações para a empresa sobre inconsistência nas questões contratuais. “Se necessário for, vamos fazer a retenção de garantias que a empresa tem com o município”, continuou.

Uma reunião envolvendo a diretoria da empresa e a prefeitura da cidade está marcada para acontecer na tarde desta quinta-feira (13).

Nenhuma postagem para exibir