Governo de SP decide terça sobre pedido de Ribeirão para seguir na zona amarela

Reunião acontecera em São Paulo; cidade foi rebaixada na sexta para zona laranja

Foto: Divulgação Governo de SP

O governo do Estado deve decidir, na manhã desta terça-feira (8), se irá acatar ou não o pedido, feito pela Prefeitura de Ribeirão Preto, para que a região seja recolocada na zona amarela do Plano São Paulo, menos restritiva. O pedido foi feito pelo prefeito Duarte Nogueira (PSDB) que ameaçou, ainda, buscar a Justiça se o Estado não rever a decisão. A reunião ocorre às 10h.

Ribeirão foi rebaixada no Plano São Paulo na última sexta-feira (4) e, pelas regras do programa, deve permanecer na zona laranja por pelo menos 14 dias. O aumento de mortes foi o motivo apontado pelo governo do Estado para rebaixar a cidade.

Ao lado de Franca, Ribeirão é a única região do Estado que não está na zona amarela. Com a regressão, academias, salões de beleza, bares e restaurante não podem mais abrir as portas e, de acordo com as regras, terão que permanecer fechadas por pelo menos 30 dias.

Setores da sociedade civil, inclusive, já defenderam publicamente a desobediência caso o Estado confirme o rebaixamento de Ribeirão à fase laranja.

Plano São Paulo

O Plano São Paulo foi elaborado por autoridades estaduais em sintonia com especialistas do Centro de Contingência do coronavírus e do Comitê Econômico Extraordinário que atuam voluntariamente em apoio ao Estado.

As cinco fases do programa vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O objetivo da classificação é assegurar atendimento de saúde à população e garantir que a disseminação do coronavírus em níveis seguros para modular as ações de isolamento.

Nenhuma postagem para exibir