Depois de banheiro de praças, segurança de cemitério para por atraso de pagamento em Ribeirão

Serviço foi paralisado do fim de semana, mas acordo fez vigilantes voltarem ao trabalho

Cemitério da Saudade - Foto: Foto: F L Piton

Menos de uma semana depois de a empresa responsável pela limpeza dos banheiros de praças públicas anunciar o cancelamento dos serviços devido a falta de pagamento, outro setor da administração teve os serviços paralisados devido à falta de pagamento: a empresa terceirizada responsável pela segurança dos cemitérios informou que tem três meses de atraso no recebimento dos serviços.

Continua depois da publicidade

Graças ao atraso, o salário dos vigilantes também não foi pago na data correta. De acordo com José Ângelo Pita, do Sindicato dos Trabalhadores em Serviços de Segurança e Vigilância, os salários que deveriam ter sido pagos pela empresa terceirizada Dorio no último quinto dia útil não caíram na conta dos funcionários.

Por conta do problema, os vigilantes chegaram a suspender os serviços no fim de semana. “Não é a primeira vez que isso acontece. Desde janeiro, quando assinamos o contrato, temos recebido fora do prazo correto”, afirma Pita. 

De acordo com Manoel Carlos Sabino, administrador do cemitério da Saudade, a situação é problemática.  “Estamos em um bairro meio complicado e a falta de vigilância gera mais furtos, mais mau elementos dentro dos cemitérios. Para nós, servidores, representa um risco de ser assaltado e o desdobro no trabalho, porque temos que executar nossas atividades e executar os serviços de segurança”, disse.

Acordo

Segundo o sindicato, nesta segunda, depois que um acordo feito com a prefeitura foi costumado, houve o pagamento de uma parcela em atraso e o serviço foi retomado. O valor seria utilizado para pagar a folha salarial da empresa.

Por meio de nota, a Secretaria da Fazenda informou que o pagamento foi realizado e que não há justificativa para a paralisação. A reportagem tentou entrar em contato com a empresa terceirizada Dorio Vigilância e Segurança Patrimonial, mas não teve retorno até o momento.